terça-feira, 26 de março de 2013

PLUS SIZE POR DENIS MORAES,Modelos plus size provam que as gordinhas também podem ser sexy usando lingerie sensual

Eduardo Enomoto/R7Eduardo Enomoto/R7
Foto 16 de 16
O ensaio foi uma produção de Adilton Amaral e contou com a participação das modelos Talita Kobal, Samantha Rebello e Vivian Dias, do grupo Mulheres Reais.

As lingeries usadas são da marca NESS. Os sapatos foram cedidos por Gabriel Spaniol. Os acessórios são Denis Moraes. As bolsas são da marca VVT. Os óculos foram cedidos pela marca Miguel Giannini

acessorios www.denismoraes.com.br

AGRADECIEMNTOS R 7 ENTRETENIMENTOS/REDE RECORD

segunda-feira, 25 de março de 2013

DENIS MORAES FALA DE MODA MASCULINA COM PALOMA SILVA

DENIS MORAES FALA DE MODA CASUAL E SOCIAL MASCULINA.
COMO SE VESTIR DE ACORDO COM A SITUAÇÃO ?
QUAL A  HORA DE ESTAR OU TIRAR O PALETO DO BLAZER ?
O QUE É TERNO  O QUE É TRAJE ?
ASSITA AGORA!! E TIRE SUAS DUVIDAS.


Blazer: opções de uso

NOVEMBRO 25, 2009
(Tema sugerido pelo leitor do blog José Caetano.)
Esse não pretende ser um post definitivo sobre os usos para o blazer.Quero que ele seja mais uma forma de apresentar possibilidades do uso dessa peça clássica do guarda-roupa masculino.
Vou dar algumas dicas para a hora da escolha do blazer e em seguida comento as fotos:
  • O blazer não é a mesma coisa que o paletó. O paletó é parte de cima do terno, compõe assim o costume de três peças: calça, paletó e colete. O blazer é uma peça independente, não vem com uma calça e colete para combinar. E o mais importante, ele é mais curto que o paletó.
  • Ele confere um ar mais casual ao look, mas mesmo assim não deixa de ser uma peça elegante.
  • Na hora de comprar prefira os blazers com modelagem justa(slim fit), com as lapelas mais finas que de um paletó tradicional e com dois botões.
  • Se pretende investir na compra de blazers, escolha um creme para o dia e um cinza para noite são cores fáceis de combinar.
  • Um blazer nunca deve cobrir totalmente sua coxa, o ideal é que ele fique na atura do bolso da calça, ou um pouco abaixo.
  • O blazer ajuda a emagrecer ao estruturar o seu corpo, modelando sua silhueta e criando uma linha vertical em V no peitoral
Blazer com jeans
  • Combinar o blazer com o jeans é uma ótima opção para dar uma sofisticada na produção casual.O ideal é que o blazer seja mais escuro que a calça e que a camisa, isso valoriza as peças.
  • Preste atenção nessa primeira foto, além do jeans o modelo usa uma camisa social com gravata, uma combinação possível e cool até para trabalhar (se o seu ambiente de trabalho permitir), mas lembre-se, se prefirir essa opção não use tênis,prefira um sapato social, um modelo oxford seria a cereja do sorvete.
  • As calças rasgadas são um tendência duradoura ficam bem bacanas com sapatos socias marrom, dão idéia do contraste entre o blazer arrumadinho e a calça gasta.
Blazer com camiseta e tênis
  • Essa combinação é pura informalidade. As camiseta com gola V ficam bem mais bacanas com o blazer. Veja que você pode usar nessa proposta com uma calça jeans ou de alfaiataria mais justa ao corpo.
  • Cuidado na hora de combinar o tênis, prefira modelos retrô de uma cor só ou um sapatênis discretos. Se você é fã, pode usar um all star, mas particularmente acho last season.
Blazer para o verão

  • Nesta estação a regra básica é a escolha dos modelos claros , de algodão ou linho.
  • Eles devem ser combinados com peças claras e leves. Os sapatos que melhor casam com um blazer no verão é o mocassim ou o dockside.
  • É possível usar blazer com bermuda. Existem modelos ideais para essa combinação, são o de algodão, sem foro e que não tem abotoamente nos punhos. São informais e perfeitos para o fim de semana na praia.
Variedades
  • Essas são opções do uso do blazer com calças sociais para eventos esporte fino ou casual-chic.
  • O looks seguem a dica do contraste entre o blazer e a camisa, ou a calça.
  • O última foto, do modelo com blazer branco, perceba que a combinação monocromática da camisa com a calça seguiu a regra de constratar com o blazer e também emagreceu e alongou a silhueta.

Para quem quer inovar

  • Os blazers com a lapela mais fica e inspirados no smoking é um tendência européia, como demonstra a primeira foto tirada da campanha da H&M. São bonitos, ficam perfeitos com calças sociais de alfaiataria preta.Você pode usá-lo com uma camisa social sem gravata
  • O famoso jaquetão com duplo abotoamente é uma peça clássica que está resurgindo.Esta foto do The Sartorialist propõe um uso bem elegante.
  • Outra opção dentro dessa variedade são os blazers com padronagem xadrez. Pode até ser um palitó de um terno, mas desde que a modelagem do palitó seja mais justa ao corpo e não muito grande. Você pode até comprar um em um brechó ou pegar do guarda-roupa do pai e manda ajustar, é uma boa opção.

Por Denis Moraes / Fabiana Ribeiro personal dog e Paloma Silva, tudo sobre o mundo Pet

NA SALA ULTRA ENTREVISTA COM A  PERSONAL DOG FABIANA RIBEIRO E DENIS MORAES CONSULTOR DE MODA ,TIRANDO DUVIDAS DE COMO VESTIR SEU CÃO.

MODA PLUS SIZE COM DENIS MORAES E PALOMA SILVA


domingo, 24 de março de 2013

Em crise, moda deve ser incluída na Lei Rouanet



Em crise, moda deve ser incluída na Lei Rouanet

PUBLICIDADE
VIVIAN WHITEMAN
PEDRO DINIZ
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA
Uma nova peça entrará no complicado xadrez da moda brasileira na próxima temporada de desfiles. Entre grupos endinheirados em ascensão e criadores de ateliês em dificuldade financeira, o financiamento público surge como protagonista de uma jogada que pode mudar o tabuleiro.
Folha apurou com duas fontes ligadas ao governo federal que, já na próxima temporada, deve ocorrer na São Paulo Fashion Week (SPFW) o primeiro desfile feito com auxílio da Lei Rouanet, de incentivo à cultura. Seria uma apresentação piloto descrita como "desfile-exposição".
O designer selecionado seria incluído nas regras vigentes da Rouanet, ganhando o direito de captar patrocínios, cujos valores poderiam ser abatidos em parte do imposto de renda dos apoiadores.

SPFW verão 2014 - Colcci

 Ver em tamanho maior »
Edson Lopes Jr./Folhapress
AnteriorPróxima
Erin Heatherton (esq.), Izabel Goulart e Paul Walker no final do desfile da grife Colcci no quarto dia da São Paulo Fashion Week primavera-verão 2013/2014, na Bienal do Ibirapuera Veja especial
Para configurar o caráter de benefício público --exigido pela lei--, o desfile teria de ser aberto ao público, em vez de fechado para convidados.
Paralelamente a esse movimento, será anunciada a construção de um museu da moda, que deve ser instalado em São Paulo. A estilista Gloria Coelho teria sido a primeira a doar peças de seu acervo para o projeto.
Já Ronaldo Fraga disse estar em contato com a equipe de Marta Suplicy, ministra da Cultura, sem detalhar sua participação nas duas iniciativas.
As iniciativas vêm depois de várias reuniões da ministra com estilistas e representantes de entidades da moda. No ano passado, em entrevista à Folha, a ministra afirmou que acreditava na moda "como produto cultural" e disse estar analisando projetos para incentivo direto ao setor.
A notícia chega num tempo em que criadores renomados passam por momentos delicados. Embora não falem publicamente sobre suas dívidas e dificuldades, crises como a da grife Huis Clos --uma das pioneiras do alto luxo no evento e que não desfilou nesta edição nem na passada--, não são segredo.
"Empresas menores são mais afetadas pelas crises. O que está acontecendo hoje é o que sempre dizíamos que ocorreria, 15 anos atrás, se nada fosse feito. Não há plano de desenvolvimento para a indústria de moda, e os custos altos de produção seguram o crescimento", diz Paulo Borges, criador da SPFW.
"No caso da Huis Clos, os problemas são mais antigos, todo mundo sabe. Agora, Reinaldo Lourenço e Gloria Coelho estão passando por uma reestruturação pontual. Eles estão no mercado de luxo, cada vez mais competitivo, e o preço dos nossos produtos é altíssimo", afirma Borges.
AUTORAL x COMERCIAL
Antes de fazerem jus ao novo benefício, segundo as fontes ouvidas pela reportagem, haverá uma triagem para definir quais estilistas desenvolvem um trabalho autoral e quais se encaixam no padrão de difusão comercial.
A seleção seria feita por uma equipe do MinC, que, até agora, inclui acadêmicos e integrantes da Abit (Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção).
A grande dificuldade será definir critérios sobre "o estilista criador". Detalhes do processo criativo --ou seja, croquis, desenvolvimento de conceito e informações que comprovem a autenticidade da "obra"-- serão incluídos no relatório oficial do ministério.
Porém, para conseguir o incentivo, além de comprovar sua verve "autoral", a grife deverá provar que necessita dos recursos da Lei Rouanet. Marcas notadamente autorais e criativas, mas que integram grandes grupos, como Alexandre Herchcovitch e Osklen, poderiam ficar de fora nesse caso.
Ainda sem botar em jogo a ajuda governamental, a edição verão 2013/2014 da SPFW terminou ontem, deixando no ar a definição das próximas jogadas fashion.
Entre as estrelas trazidas pelos grupos AMC e Inbrands para suas marcas de massa e, do outro lado, apresentações low-profile da maioria das outras grifes, o clima foi de tensão. "A dinâmica é essa. Onde não há conflito, não há troca", diz Borges, resumindo o espírito do momento.